Notícias

 | 28/04/2011 07h10min

O primeiro gol em Gre-Nal: Falcão luta por reação; Renato provoca rival

Atacante marca golaço e vai aos microfones em 1984, já o volante tentou iniciar reação em clássico perdido em 1975

Assim como uma estreia, é impossível esquecer o primeiro gol em um clássico Gre-Nal. Falcão e Renato viveram essa emoção de maneiras distintas, praticamente opostas. Num clássico de vitória tricolor, coube a Falcão apenas diminuir o escore, com sua usual habilidade na perna direita. Já Renato marcou seu primeiro gol em Gre-Nal em sua primeira vitória no clássico. Um jogo para desabafar. E bem ao estilo Portaluppi.


Na terceira parte da série "Os Gre-Nais de Renato e Falcão", confira a seguir como foram os primeiros gols dessa dupla de peso. No próximo domingo, eles se enfrentam como técnicos no Gre-Nal que vai decidir a Taça Farroupilha.

Leia mais da série:
> Todos os Gre-Nais de Falcão e Renato
> O primeiro Gre-Nal da dupla de ídolos

Falcão: gol não adiantou, mas assustou

O primeiro gol de Falcão em Gre-Nal pouco adiantou no final, mas chegou a assustar os pouco esperançosos gremistas. Bom, vamos começar do princípio. Antes de o jogo começar, o Grêmio amargava uma sequência de 17 Gre-Nais sem vencer. Era uma noite de quarta-feira chuvosa, mas de extrema empolgação dos colorados, que lotavam o Beira-Rio na proporção de quatro fãs vermelhos para um gremista.


Falcão em ação no Gre-Nal
Fotos: Banco de Dados

Após um primeiro tempo de forte marcação e sem gols, o Grêmio voltou mais agudo do intervalo. E, em duas falhas de Figueroa, Zequinha abriu 2 a 0 para o Tricolor. Um quarto do estádio não cabia em si de felicidade, 17 Gre-Nais depois. Mas, aos 40 minutos do segundo tempo, Valdomiro cruza pelo alto, Falcão entra pelo meio e, de pé direito, desconta. Será que o Inter empataria? A festa seria estragada? O tabu persistiria? O primeiro gol de Falcão assustou os gremistas. No entanto, o Grêmio tinha Zequinha, que marcou mais: 3 a 1.


Gol de Falcão não evitou derrota


Os colorados saíram arrasados de campo com o fim da invencibilidade. Mesmo com a derrota, Falcão recebeu boa avaliação de Zero Hora, no dia seguinte: "Brigou bem parelho com o meio-campo do Grêmio. Na base do desespero, foi à frente decidido e conseguiu fazer um gol".

Inter 1x3 Grêmio - 23/07/1975 - Beira-Rio - Gauchão (Gre-Nal 218)
Inter:
Manga; Cláudio, Figueroa, Hermínio e Vacaria; Falcão, Borjão e Paulo César; Valdomiro, Flávio (Claudiomiro) e Lula. Técnico: Rubens Minelli
Grêmio: Picasso; Wilson, Ancheta, Beto e Tabajara; Cacau (Bolívar), Yura e Neca (Luiz Freire); Zequinha, Tarciso e Nenê. Técnico: Ênio Andrade
Árbitro: J. L. Barreto
Gols: Zequinha (3) e Falcão

Renato: golaço e provocação

Mesmo em um amistoso, o primeiro gol de Renato em Gre-Nal foi digno de uma final de campeonato. O clássico foi disputado em janeiro de 1984 e ficou conhecido como o "Gre-Nal das faixas". A Dupla trocou gentilezas: o Grêmio, campeão do mundo em 1983, e o Inter, tricampeão gaúcho. Mário Sérgio voltava ao Inter, mas recebeu a faixa pelo título em Tóquio com a camisa tricolor. Vesgo acabou não jogando.


Chute de Renato encobriu Gilmar


O Grêmio saiu perdendo no Olímpico, gol de Silvio. Parecia que a sina seguiria incólume: há 14 Gre-Nais o Inter não perdia no Olímpico. Mas Osvaldo, o melhor em campo, empatou aos 42 minutos do primeiro tempo. Aos cinco da etapa final, surge Renato. O garoto dominou a bola na intermediária, procurou o bico da pequena área pela direita. Aturdido, Beto acabou enganado pelo drible de Renato, que arriscou um chute alto, leve, quase um cruzamento. Mas a bola caiu direto no gol, encobriu Gilmar. Golaço. No final, 4 a 2 para o Grêmio. E um desabafo à la Renato.

— Eu ainda não havia vencido Gre-Nal como profissional. Agora quero ver alguém falar — disparou o jovem de 21 anos. — Adversário agora só de outro planeta. Aqui na Terra já passamos por todos. Vamos precisar de um ônibus espacial para nos levar até um outro planeta.


Renato comemora o golaço


Segundo Zero Hora, Renato foi bem marcado no primeiro tempo por Beto. Mas, na etapa final, fez um "gol sensacional" e se tornou o melhor atacante do time.

Grêmio 4x2 Inter - 26/01/1984 - Olímpico - Amistoso (Gre-Nal 268)
Grêmio:
João Marcos; Raul (Casemiro), Baidek, De León e Paulo César; China, Osvaldo (Leandro) e Bonamigo; Renato, Júlio César (Luís Carlos), Caio (César). Técnico: Carlos Froner
Inter: Gilmar; Alves, Mauro Pastor, Mauro Galvão e Beto; Ademir, Muller (Fernando) e Ruben Paz; Sílvio (Milton Cruz), Geraldão (Kita) e Silvinho. Técnico: Dino Sani
Árbitro: Luis Torres
Gols: Osvaldo, Renato, Caio e Paulo César (G), Silvio e Ruben Paz (I)

CLICESPORTES
 
SHOPPING
  • Sem registros
Compare ofertas de produtos na Internet

Grupo RBS  Dúvidas Frequentes | Fale Conosco | Anuncie | Trabalhe no Grupo RBS - © 2021 clicRBS.com.br • Todos os direitos reservados.