clicRBS
Nova busca - outros
 

Jornal de Santa Catarina

27/11/2012 | N° 12739AlertaVoltar para a edição de hoje

BR-470

Acidente deixa três mortos

Vítimas eram do Vale do Itajaí e morreram após batida na madrugada de ontem, em Navegantes

NAVEGANTES - O empresário Gustavo Baron, 33, queria dar um mergulho no mar antes que o domingo acabasse. E foi o último domingo. Ontem de madrugada, Gustavo foi uma das três vítimas do Vale do Itajaí em um acidente no Km 11,5 da BR-470, em Navegantes. Em menos de 24 horas, foram 16 mortes em rodovias catarinenses.

No último final de semana, Gustavo foi de Gaspar a Penha aproveitar os dias de descanso com a mãe, a irmã caçula, a esposa e a filha de 4 anos.

Depois do almoço, voltou para a cidade do Vale para trazer a família. Mas o dono da pequena empresa de instalações quis aproveitar o que restava do domingo.

Como ainda não havia anoitecido, o comerciante, que completaria 34 anos no próximo dia 6, resolveu voltar a Penha para passar na praia e adiantar um dos serviços de telefonia com que trabalhava.

Convidou o amigo Geison Alexandre Teixeira, 30, para ajudar. O rapaz, que trabalhava dirigindo caminhões, não recusou o convite. Partiram para o litoral. Era quase 1h da madrugada de segunda-feira quando os gasparenses voltavam de Penha no Renault Scénic e bateram de frente com o Fiat Ducato de Rodeio, dirigido por Claudio Leandro Tomio, 30. Os três, moradores do Vale do Itajaí, morreram no local.

Desde que o pai de Gustavo morreu, há 19 anos, o filho mais velho de dona Liria ajudava nas responsabilidades da casa.

– Ele era muito divertido, um irmão que foi um pai para mim e para meu outro irmão. Era um paizão, não tinha tempo ruim para ele – conta Fernanda Baron, irmã de Gustavo.

O irmão mais novo de Geison, Jedson Teixeira, 27, que recusou o convite para ir com o irmão e o amigo a Penha, relata que o domingo tinha sido em família.

– Ele adorava os sobrinhos, fazer trilha de moto, estar com os amigos. Era um cara de bem – lembra.

A terceira vítima, Claudio Leandro Tomio, era motorista de caminhão guincho. O domingo foi intercalado entre o trabalho e a família.

Na madrugada de ontem, ele vinha de Rodeio, no Médio Vale do Itajaí, com um Fiat Ducato carregada de peixes para o Rio Grande do Sul. O frete era para ajudar um amigo. O cunhado do motorista, André Giovani Bona, 29, conta que Claudio era um homem de bem:

– Ajudava todo mundo, dava um jeito para fazer qualquer favor que pedissem – recorda.

As duas vítimas de Gaspar serão sepultadas na manhã de hoje no Cemitério Municipal. Claudio Tomio também será enterrado hoje, no Cemitério da Igreja Matriz de Rodeio. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), as circunstâncias do acidente devem ser determinadas até quinta-feira.

sarita.gianesini@santa.com.br

SARITA GIANESINI

Grupo RBSDúvidas Frequentes| Fale Conosco | Anuncie - © 2000-2014 RBS Internet e Inovação - Todos os direitos reservados.