clicRBS
Nova busca - outros
 

Jornal de Santa Catarina

04/06/2012 | N° 12588AlertaVoltar para a edição de hoje

MÚSICA

Para cantar, aprender e refletir

Iniciativas como o Festival Ecológico da Canção, da Escola Barão, transformam a música em instrumento de ensino-aprendizagem

Quem ainda pensa que a música não é uma forma de ensino, está enganado. Ela é universal e, além de comunicar, é capaz de inspirar, entreter, gerar criatividade e educar. Melodias ganham cada vez mais espaço no ambiente escolar em disciplinas do currículo tradicional como Literatura, Língua Portuguesa, Filosofia e até Ciências. Um bom exemplo do seu uso no ensino-aprendizagem pode ser conferido amanhã no Festival Ecológico da Canção, da Escola Barão do Rio Branco, que comemora o Dia Mundial do Meio Ambiente com paródias feitas por alunos.

O professor de Química da Barão e coordenador da iniciativa Sandoval Pinheiro comenta que utilizar a música como instrumento didático-pedagógico contribui para a elaboração de projetos que despertam a criatividade e empolgam por fugir um pouco do cotidiano da sala de aula.

– É uma oportunidade para conferir as ideias e a criatividade dos alunos, desde a produção da letra até a pesquisa e finalização. Cada vez mais inovamos nas aulas para conquistar os alunos – afirma.

A iniciativa da escola começou em 2007. Após observar a produção de paródias feitas nas aulas de Língua Portuguesa, a escola resolveu unir a divertida proposta com a ideia de preservação do meio ambiente. Resultado: mil alunos participam direta e indiretamente do 5º Festival Ecológico da Canção (Feeco), que este ano tem como tema O Mundo Muda Quando Você Muda. Para alertar a população sobre os hábitos e atitudes com relação ao meio ambiente, os alunos do Ensino Fundamental construíram novas letras para músicas do Papas da Língua, Charlie Brown Jr, Restart, Ivete Sangalo e Cláudia Leitte.

Das 150 paródias elaboradas pelos alunos em 2012, 13 foram selecionadas para apresentação amanhã, às 19h30min, no Teatro Michelangelo da Uniasselvi. Os alunos estão empolgados com a apresentação das letras que foram produzidas em duplas ou grupos. Liz Elena Rodrigues da Costa e Sophia Catharine Dal Ri, de 11 anos, fizeram uma paródia com a música Menina Estranha, do Restart, e explicam:

– A Liz ouviu no rádio a música e gostamos do ritmo. A letra fala sobre preservação – conta Sophia.

Alunos do 7º ano escolheram a música Oba Oba dos, do Papas da Língua, para questionar sobre preservação e alertar para os cuidado com a natureza.

– Escolhemos a música e criamos a letra pela primeira vez. Ficamos empolgados com os ensaios, mas estamos nervosos com a apresentação – conta Maria Eduarda Winkel de Mello Vianna, de 11 anos.

Iniciativas como estas, com o foco na música, não faltam em Blumenau e região (saiba mais ao lado).

Confira as letras das músicas produzidas

pelos alunos em santa.com.br/maislazer

pamyle.brugnago@santa.com.br

PAMYLE BRUGNAGO
Serviço
5º Festival Ecológico da Canção - No Teatro Michelangelo da Uniasselvi, Campus 1, Rua Dr. Pedro Zimmerman, 385, Salto do Norte, Blumenau. Ingressos: uma peça de agasalho ou um litro de leite ou R$ 2. Amanhã, 19h30min.

 


Grupo RBSDúvidas Frequentes| Fale Conosco | Anuncie - © 2000-2014 RBS Internet e Inovação - Todos os direitos reservados.