clicRBS
Nova busca - outros

Indicadores Econômicos

Página inicial > Glossário

Glossário

R

Rating
É a classificação de risco de um banco, de um país ou de um ativo feita por uma empresa especializada.
RDB (Recibo de Depósito Bancário)
Tipo de aplicação em renda fixa, cujo rendimento é uma taxa de juros previamente combinada e negociável diretamente com o banco. O RDB não permite retirada antecipada dos recursos aplicados, nem negociação no mercado secundário.
Receita bruta
Total de reais recebido pela venda dos produtos ou serviços da empresa, sem qualquer dedução de impostos.
Receita líquida
É a receita bruta menos as devoluções de produtos e os impostos pagos pela empresa.
Recessão
Termo utilizado para designar o crescimento negativo da economia de um país, ou de seu PIB.
Recibo de subscrição
Documento que comprova o exercício do direito de subscrição (de receber novas ações emitidas por uma sociedade anônima). Ele pode ser negociado em bolsa.
Recompra
Termo utilizado para identificar o resgate de um ativo financeiro.
Recursos administrados
Valores sobre os quais as decisões de investimento são centralizadas na figura de um gestor ou de uma administradora. Os valores podem ser próprios ou de terceiros.
Recursos de terceiros
Expressão habitualmente empregada por profissionais de finanças e do mercado financeiro, para designar valores de propriedade de outras empresas ou pessoas. No popular, significa "dinheiro dos outros".
Referenciado câmbio
Procuram acompanhar o mais próximo possível a variação das taxas oficiais de câmbio do real e do dólar norte-americano, estando sujeitos também às oscilações das taxas de juros domésticas (do Brasil) sobre o dólar. São boa opção para quem tem por objetivo manter o patrimônio em dólar ou para quem tem dívidas nessa moeda.
Referenciado DI
Pelo menos 95% dos recursos dos fundos DI são aplicados em títulos públicos federais ou em títulos de renda fixa de emissores com baixo risco de crédito. Na prática, 95% da carteira acompanha a variação dos Certificados de Depósito Interbancário (CDI) e a taxa Selic, o que garante baixíssimo risco para o investidor. Os fundos DI são boa opção para os investidores de perfil conservador.
Referenciados renda fixa
Buscam retorno através de investimentos em ativos de renda fixa (também podem ser incluídos títulos sintetizados através de uso de derivativos). Ficam fora dessa categoria estratégias que impliquem em risco de índices de preço (IGPM, por exemplo), de moeda estrangeira ou de renda variável (ações). Estes fundos enquadram-se como ?não-referenciados?, conforme definido no artigo 4 da circular 2958.
Registro em bolsa
Condição para que uma empresa tenha suas ações admitidas à cotação em uma bolsa de valores, desde que satisfaça as normas estabelecidas pela mesma.
Renda do plano de previdência
É o benefício do plano representado por uma série de pagamentos mensais ao participante ou ao(s) beneficiário(s), calculado de acordo com a nota técnica atuarial e com o tipo de renda mensal contratado.
Renda fixa
Tipo de aplicação na qual a rentabilidade pode ser determinada previamente ou que segue taxas conhecidas do mercado financeiro. São exemplos de renda fixa CDB e debêntures.
Renda fixa com alavancagem
Buscam retorno através de investimentos em ativos de renda fixa de qualquer espectro de risco de crédito, incluindo-se estratégias que impliquem em risco de índices de preço, excluindo-se porém investimentos que impliquem em risco de oscilações de moeda estrangeira e de renda variável (ações etc). Diferenciam-se dos fundos de renda fixa multi-índices apenas pela possibilidade de fazer alavancagem.
Renda fixa crédito
Busca retorno no mercado de juros doméstico, investindo em títulos de renda fixa de qualquer espectro de risco de crédito, excluindo-se estratégias que impliquem em risco de índices de preço, de moeda estrangeira ou de renda variável (ações, opções etc), não sendo admitida alavancagem da carteira. Esses fundos não se enquadram nos artigos 2 e 4 da circular 2958. Diferencia-se do fundo de renda fixa apenas pela possibilidade de investimentos com risco de crédito acima do limite previsto na legislação dos "não-referenciados".
Renda fixa multi-índices
Busca retorno através de investimentos em ativos de renda fixa de qualquer espectro de risco de crédito, incluindo-se estratégias que impliquem em risco de índices de preço. Incluem-se nesta categoria os fundos de renda fixa com risco de indexadores (fundos IGPM, etc) sem alavancagem, entre outros. São vedados investimentos que impliquem em risco de renda variável (ações) e de dólar.
Renda variável
Tipo de investimento no qual a rentabilidade não pode ser determinada na data da realização do investimento. Uma aplicação é considerada renda variável quando o retorno ou rendimento desta aplicação é pouco previsível pois está sujeita a grandes variações de acordo com o mercado. Ações de empresas são exemplos de renda variável.
Rendimento mensal real
Referem-se aos rendimentos nominais mensais médio e mediano, a preços do último mês de referência da série histórica da pesquisa. O deflator utilizado para cada área é o Índice de Preços ao Consumidor da Região Metropolitana, produzido pelo IBGE. Para o rendimento do conjunto das seis regiões abrangidas pela pesquisa, o deflator é a média ponderada do índice de preços dessas regiões. Para a referida ponderação, utiliza-se a população residente na área urbana da Região Metropolitana.
Rentabilidade
Medida de ganho financeiro nominal sobre o total do investimento, expressa em termos percentuais. Por exemplo, um investimento inicial de R$ 100, que hoje vale R$ 105, gerou um ganho financeiro nominal de R$ 5 e uma rentabilidade de 5%.
Reserva matemática de benefícios a conceder
É o saldo individualizado, apurado durante o período de diferimento, decorrente da movimentação de recursos de cada participante e/ou das contribuições da instituidora, sendo seu valor atualizado diariamente em função da valorização das quotas do Fife.
Reserva matemática de benefícios concedidos
É o montante de recursos destinado a garantir o pagamento de benefício do plano de previdência, constituído pela movimentação e remuneração de recursos tranferidos da reserva matemática de benefícios a conceder, na data de concessão do benefício.
Reservas cambiais
Refletem o montante de moeda estrangeira (e ouro) acumulado pelo país. O resultado do balanço de pagamentos, que reflete o resultado monetário das transações de bens e serviços realizadas pelos brasileiros com o Exterior (saldo em transações correntes), assim como o fluxo de capitais entre o país e o Exterior (sejam empréstimos, financiamentos, aplicações em mercado financeiro, investimento direto em plantas industriais etc), vai exprimir se houve acúmulo ou perda de moeda estrangeira no período, refletindo, portanto a variação das reservas cambiais. Vale lembrar que o balanço de pagamentos registra somente um fluxo monetário dentro de um determinado período (em geral os resultados são apresentados em trimestres ou anuais), enquanto que as reservas cambiais revelam o estoque de moedas estrangeiras em um determinado momento.
Resgate
O ato de retirada, pelo investidor, do total ou parte dos recursos investidos em determinada aplicação.
Resgate automático
É um tipo de resgate previamente programado pela instituição financeira, não necessitando da ordem ou comando por parte do investidor, no momento do resgate.
Resgate do plano de previdência
É o pagamento, total ou parcial, ao participante ou beneficiário(s), da reserva matemática de benefícios a conceder, durante o período de diferimento.
Resgate mínimo
É o valor mínimo que pode ser retirado (sacado) pelo investidor de uma determinada aplicação. Resgates inferiores a esta quantia não são permitidos pelo fundo de investimento. O valor do resgate mínimo varia de fundo para fundo.
Resistência
Jargão usado por profissionais do mercado financeiro que sugere um limite de alta de alguma ação, título ou índice.
Resolução
Norma legal reguladora do mercado financeiro emitida, por exemplo, pelo Banco Central (BC) ou pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
Resseguro
É a operação de que se vale um ou mais seguradores para transferir à seguradora o excesso de responsabilidade que ultrapassa o limite de sua capacidade de retenção de riscos. Diminui sua responsabilidade na aceitação de um risco considerado perigoso.
Risco
Grau de incerteza da rentabilidade (retorno) de um investimento. Por exemplo, afirmar que um investimento é de alto risco significa que temos pouca chance de prever com precisão a rentabilidade deste investimento. Em contrapartida, esse investimento oferece possibilidade de retorno superior a um investimento conservador. No jargão financeiro, a palavra "risco" está sempre associada à probabilidade de ganhos ou perdas acima ou abaixo da média de mercado. O investidor deve estar atento a essa diferença, porque na linguagem cotidiana a palavra "risco" muitas vezes é usada para indicar a possibilidade de perda/diminuição ou manutenção do estado atual, excluindo a possibilidade de ganho/retorno/crescimento.
Risco de crédito
Termo que associa determinado título à probabilidade do mesmo não poder ser honrado, pelo emissor, no caso de um evento imprevisto. Por exemplo, no caso de falência de uma empresa, as debêntures, de emissão da mesma, dificilmente serão honradas.
Risco-país
Mede a taxa que o investidor exige acima da rentabilidade dos papéis do Tesouro americano. Foi criado pelo banco americano J. P. Morgan Chase em 1993, com a intenção de mostrar a seus clientes que os riscos de investir nos 17 países emergentes que ele acompanha era menor do que eles imaginavam. O nome oficial do índice é Emerging Markets Bond Index (Embi). Se o índice da Argentina está em 14.888, por exemplo, isso significa que quem comprar títulos da Argentina ganhará 14,88% acima do bônus do Tesouro americano com prazo de vencimento equivalente.
Royalty
Valor pago ao detentor de uma marca, patente, processo de produção, produto ou obra original pelos direitos de sua exploração comercial.
RSS Feeds
São listas de atualização de conteúdo de um determinado site. Com um programa chamado agregador de conteúdo, é possível receber as atualizações dos sites escolhidos sem ter que visitá-los. RSS (Really Simples Syndication) é tecnologia para essa publicação automática. O termo feed vem do verbo em inglês "alimentar".
Grupo RBS