clicRBS
Nova busca - outros

Notícias

Guia de Praias SC  | 17/02/2012 08h10min

Derrapada ou cantada? Muitos romances não acontecem porque você não sabe chegar no alvo

Quer calibrar o approach? Confira como se aproximar e o que jamais falar para o broto

Mauren Rigo  |  mauren.rigo@diario.com.br

Você avista um bonitão do outro lado do bar. Ele te encara. Você encara. Ele te encara de novo. Você dá um sorrisinho. "Ele, realmente, é o meu número", você pensa. O moço se aproxima... 

— E aí, gatinha! Quer borrar o batom? 

— Como é que é? — você pergunta, pensando onde o garanhão teria escondido a educação.

— Eu quero saber se eu posso ficar com a menina mais gata desta festa. Imediatamente, você revida: 

— Não! Claro que não! 

— E com você, eu posso?

Tá bom, você pode até dar uma chance ao rapaz pela cantada infeliz e perdoá-lo pelo desaforo. Mas confesse: você escolheria esse cara para ser o pai dos seus filhos? Se ele já se apresentou desse jeito, imagine o repertório que o bonitão pode guardar na manga.

O que acontece é que cantada é uma questão de momento e de oportunidade. A frase pode ser batida ou soar sem graça. E aí, a garota-alvo precisa ser muito espirituosa para dar trela ou ter muita paciência para não mandar o moço catar coquinho.

Para a jovem Renata Hulse, 16 anos, uma cantada só vale se for interessante: 

— Tem que ser algo assim: se você quer ficar comigo dê uma risadinha, se não quer, dê um mortal para trás.

Como um mortal pode ser arriscado, vale a pena conhecer um pouco mais o rapaz. Na maioria das vezes, o melhor é o simples "oi, tudo bem?". A amiga de Renata, Antonella Possa Mai, 16, é adepta da aproximação tradicional e dá uma dica ao macharedo:

— Homens, por favor, não deem cantada!

- Leia mais matérias da Revista de Verão

PODE ROLAR

Me chama de Alzheimer que eu te faço esquecer da hora. 

— Oi, teu pai é dono do McDonald's? 
— Não, por quê? 
— Porque eu amo muito tudo isso!

Tu acreditas em amor à primeira vista? Ou queres que eu passe por aqui novamente? 

— Prazer meu nome é Arlindo, mas pode me chamar de "lindo", porque o "ar" eu perdi logo que te vi. 

— Você trabalha no Google? 
— Não, por quê? 
— Porque você tem tudo o que eu procuro. 

— Ei, senta aqui comigo. 
— Pra quê?
— Pra esquecer o Alex. 
— Que Alex? 
— Tá vendo? Já esqueceu dele!

DESISTA 

— Oi, gatinha! Quer borrar o batom? 

— Teu pai vende beliche? 
— Não, por quê?
— E esses dois "coxão" aí?

Você não é horário de verão mas eu adoraria perder uma hora com você!

Me chama de carboidratos e deixa eu acabar com a sua dieta! 

— Seu pai é piloto? Porque você é um avião.

Alguém soltou um pum, vamos sair daqui? Minha casa ou a tua?

> Qual a melhor cantada que você já mandou ou escutou? E a pior? Conte pra gente na fanpage da Revista de Verão ou pelo Twitter com a hashtag #veraosc.

REVISTA DE VERÃO

Grupo RBS  Dúvidas Frequentes | Fale Conosco | Anuncie | Trabalhe no Grupo RBS - © 2011 clicRBS.com.br • Todos os direitos reservados.