eleições 2008

 

 
18 de maio de 2022
 

Eleições 2008 | 18/06/2008 | 12h10min

Lançada segunda fase da Campanha Eleições Limpas

Meta do projeto é estreitar laços entre a Justiça Eleitoral e a sociedade

A Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) lançou nesta quarta-feira a segunda fase da campanha Eleições Limpas – pelo Voto Livre e Consciente. Desenvolvida em parceria com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), a meta é estreitar os laços entre a Justiça Eleitoral e a sociedade, estimulando uma postura ética e fiscalizadora do cidadão ao votar.


Para disseminar a importância da participação da sociedade no combate à corrupção eleitoral, a campanha terá como peça-chave a Cartilha do Eleitor. Ela trará as principais informações que o eleitor precisa para assumir um comportamento ativo, denunciando as irregularidades eleitorais às autoridades competentes.


Realizada em Brasília, a cerimônia de lançamento contou com os presidentes da AMB, Mozart Valadares Pires, e do TSE, ministro Carlos Ayres Britto, que assinaram protocolo de ação conjunta para efetivação da campanha.


Aproximação com a população


Valadares Pires ressaltou que o grande foco da campanha está no estímulo para que os juízes possam ir às comunidades com o objetivo de esclarecer as regras eleitorais, assim como mostrar a importância de o eleitor buscar a maior quantidade de informações sobre os candidatos antes de votar.


– Eles vão mostrar como se caracteriza um delito eleitoral, o uso da máquina administrativa e do poder econômico, para que a sociedade possa ajudar a magistratura denunciando e que a magistratura, posteriormente, possa tomar as providências para abolir aqueles políticos que utilizam recursos ilícitos para tentar desviar a vontade popular – ressaltou Pires.


O coordenador na campanha, Paulo Henrique Martins Machado, afirmou que outra iniciativa da AMB será organizar e divulgar os dados referentes aos candidatos que respondem a processos na Justiça.


– Já que a Justiça Eleitoral, por meio do TSE, entendeu que não é possível impedir essas candidaturas, a AMB vai garantir o direito de informação ao eleitor. Vai dar informações sobre esses candidatos que respondem [a processos] para que ele [eleitor], se fizer essa escolha, faça de maneira consciente, sabendo que pesa contra o candidato algum tipo de acusação que se refere à má gestão pública e outros delitos –disse.


Eleições mais limpas e éticas


Carlos Ayres Britto afirmou que a iniciativa viabilizará eleições mais limpas do ponto de vista ético, e mais autênticas do ponto de vista democrático.


– A expectativa em relação à campanha é generosa. A AMB só merece do TSE e da sociedade os mais calorosos aplausos e reconhecimento – afirmou o ministro.

 

 

Comentários

RONALDO CEZAR

Denuncie este comentário20/06/2008 17:39

Como "eleições limpas" se os candidatos são "sujos". Por favor me acordem!!!

Divulgação / 

Comente esta matéria

Notícias Relacionadas

Confira no eleicoes2008.com.br outras notícias relacionadas com esta matéria

Grupo RBS

Dúvidas Freqüentes | Fale conosco | Anuncie - © 2000-2008 RBS Internet e Inovação - Todos os direitos reservados.