clicRBS
Nova busca - outros
 

eleições 2008

 

 
10 de agosto de 2022
 

Eleições 2008 | 06/07/2008 | 23h35min

Debate: primeiro bloco tem três pedidos de direito de resposta

Candidatos fizeram perguntas entre si e tiveram um minuto e meio para questionar e responder

O primeiro bloco do debate dos candidatos à prefeitura de Porto Alegre teve três pedidos de direito de resposta concedidos aos candidatos José Fogaça (PMDB), Luciana Genro (PSOL) e Maria do Rosário (PT). Os candidatos fizeram perguntas entre si e tiveram um minuto e meio para perguntar e responder. O tema era livre.


Nelson Marchezan Jr. (PSDB) começou o debate perguntando sobre os problemas fiscais de Porto Alegre a José Fogaça (PMDB), que destacou os financiamentos internacionais obtidos pela prefeitura e os três anos sucessivos de superávit financeiro. Depois, Paulo Rogowski (PHS) perguntou a Onyx Lorenzoni (DEM) se o deputado considera justo um deputado federal continuar recebendo salário e verba de gabinete para ser candidato a prefeito. No seu tempo de resposta, Lorenzoni citou apenas os problemas de saúde que Porto Alegre enfrenta.


Maria do Rosário (PT) perguntou ao deputado Nelson Marchezan Jr (PSDB) quais seus projetos de investimento para a área da Saúde caso seja eleito. Marchezan afirmou que pretende focar no resultado do serviço e não apenas no investimento, direcionando as ações à população. Na seqüência, ao ser questionada por Onyx Lorenzoni sobre o preço da passagem de ônibus em Porto Alegre, Luciana Genro disse que os governos da cidade "se renderam à máfia do transporte coletivo", e que o “TRI” teria sido apenas uma forma de satisfazer os interesses das empresas.


Fogaça ganhou direito de resposta em função da afirmação da deputada Luciana Genro que citou a fraude na licitação do lixo na Capital. O atual prefeito disse que não houve fraude e que a prefeitura revogou a concorrência pública quando houve suspeita de irregularidade. Luciana recebeu direito de resposta e falou sobre o combate à corrupção nas administrações. A candidata afirmou que se assumir a prefeitura vai abrir mão do seu sigilo fiscal e bancário.


Maria do Rosário também recebeu direito de resposta e disse que a fiscalização da administração é feita pelos movimentos sociais e pela Câmara de Vereadores. Afirmou ainda que a cidade não manteve os padrões de qualidade nos serviços de recolhimento de lixo.


A última pergunta do primeiro bloco foi realizada por Fogaça, que questionou Manuela sobre o projeto de governança solidária existente na Capital. A candidata, por sua vez, afirmou que a governança não resolveu problemas antigos da cidade, principalmente, na área da saúde e na segurança pública.

 

CLIC RBS

 

Jefferson Botega, Zero Hora / 

O debate reuniu sete dos nove candidatos à prefeitura de Porto Alegre

Comente esta matéria

Mais Notícias

    Grupo RBS

    Dúvidas Freqüentes | Fale conosco | Anuncie - © 2000-2008 RBS Internet e Inovação - Todos os direitos reservados.