clicRBS
Nova busca - outros
 

Diário de Santa Maria

26/11/2010 | N° 2670AlertaVoltar para a edição de hoje

ARTIGO

Escola x Bullying

A escola é um local de aprendizado e companheirismo, mas tem sido, para muitas crianças e adolescentes, um verdadeiro pesadelo. Lá estão as “brincadeiras” que os incomodam. O monstro é o “bullying”. Infelizmente, muitos jovens sofrem constantemente com agressões físicas e verbais de seus colegas. Algo precisa ser feito para que os índices não se tornem ainda maiores.

As vítimas desse mal geralmente têm uma característica considerada negativa ou feia pelos colegas de classe: estar acima do peso, ser muito alto ou gostar de certo tipo de música. É difícil reconhecê-las, pois a maioria prefere guardar o sofrimento para si. Por isso, é nosso dever evitar que essas brincadeiras se tornem rotina na escola.

O Colégio Nossa Senhora de Fátima vem desenvolvendo um projeto contra o bullying. Os próprios alunos têm feito textos, questionários, cartazes, entre outros, condenando a atitude deplorável desse ato. O objetivo é mostrar que agredir uma pessoa não é legal. Esse trabalho está sendo desenvolvido por todos os professores, mas é de jovem para jovem que ele tem se tornado grande. O resultado desse trabalho deu retorno. Nós, alunos, estamos envolvidos com atividades que nos levaram a refletir sobre esse comportamento tão destrutivo.

São muitos os exemplos de jovens que sofreram bullying nas escolas. A gaúcha Gisele Bündchen recebia comentários maldosos na adolescência, por ser muito alta, desengonçada. Hoje é uma das top models mais respeitadas no mundo. Entretanto, na maioria das vezes, não é assim.

Quem sofre com o bullying tende a se tornar um adulto solitário, transtornado. Houve um caso em que um estudante cansado dos insultos acabou atirando em alunos de sua classe. Isso, inclusive, virou tema de filme. Foi uma reação extrema, mas é o que acontece quando nada é feito a respeito.

Aquela menina de óculos pode ser uma grande cantora. Ou aquele garoto gordinho, um cientista brilhante. Dessa maneira, temos de agir seguindo o exemplo do Colégio Fátima, incentivando nossos jovens a conviver melhor uns com os outros. Não estamos evitando apenas o bullying, mas também construindo uma geração com mais educação e humanização.



FERNANDA GIROLOMETTO RIBEIRO|Estudante do Ensino Médio do Colégio Nossa Senhora de Fátima

Grupo RBSDúvidas Frequentes| Fale Conosco | Anuncie - © 2000-2014 RBS Internet e Inovação - Todos os direitos reservados.